Correios cobrará R$ 15 de todas as encomendas internacionais; diz site

 


De acordo com informações do TudoCelular, os Correios passarão a cobrar uma taxa fixa de R$ 15 em todas as encomendas internacionais que chegam ao Brasil por via marítima ou aérea. Até agora, essa cobrança era feita apenas nos casos em que a encomenda era taxada pela Receita Federal, mas agora abarcará 100% dos pacotes vindos de fora do país.

A medida começa a valer a partir de hoje (27) e será aplicada a todas as encomendas que possuem código de rastreamento iniciando com as letras E, C, R e L. Pequenas encomendas não registradas, sem código, também serão taxadas com essa nova cobrança intitulada “Despacho Postal”.

Em contato com o referido site, os Correios explicaram que a nova cobrança será disseminada para todos os casos de correspondências internacionais com objetivo de melhorar o serviço de distribuição de pacotes que chegam ao país e são processados no grande centro de distribuição internacional em Curitiba. Segundo a empresa, a demanda para a entrega de encomendas internacionais subiu 40% em 2017 na comparção com 2016, passando de 100 mil objetos para 300 mil processados por dia.

Depois desse “boom”, a empresa disse em contato com o TecMundo que conseguiu normalizar a situação.

“As entregas das encomendas internacionais estão de acordo com as metas de qualidade da empresa e têm evoluído nos últimos meses devido aos investimentos que estão sendo empreendidos em transportes, tratamento mecanizado e otimização do processo de distribuição”.

Posição dos Correios

Os Correios confirmaram através de seu site oficial que a cobrança do Despacho Postal realmente vai acontecer e atingir todas as encomendas internacionais que chegam ao país. A empresa, contudo, se defende das críticas negativas explicando que o valor a ser cobrado (R$ 15) é menor do que o praticado pela Concorrência.

“O valor cobrado pelos Correios é de R$ 15, quatro vezes menor que a média praticada por outros operadores logísticos para realizar procedimentos similares no Brasil.”

Thiago Vitório
Its me, Thiago! Publicitário, cristão e conservador. Sim, é possível. Humildade acima de todos!
Comentários do Facebook