Autor: Thiago Vitório

Its me, Thiago! Publicitário, cristão e conservador. Sim, é possível. Humildade acima de todos!

Acer exibe o laptop Predator Triton 900, monstro gamer conversível 2 em 1

 

A IFA 2018 está chegando no final de semana e as fabricantes aproveitam as atenções voltadas para o evento para mostrar suas novidades, mesmo nos dias que o antecedem. A Acer revelou seu mais novo laptop voltado para o público gamer: o Predator Triton 900, que, assim como outros produtos da companhia, vem com um display conversível que permite customizar o ajuste ideal para a visualização da jogatina.

A máquina vem equipada com uma tela que pode deslizar no mecanismo chamado de “dobradiça Ezel”, presente no Aspire R14, e conta com resolução 4K e a tecnologia de monitor G-Sync da Nvidia, que elimina e/ou diminui atrasos de entrada, rupturas e interrupções.

O computador vem também com a tecnologia de resfriamento AeroBlade 3D Fan, que oferece ventoinhas com lâminas de metal de apenas 0,1 mm — 87,5% mais finas que as convencionais. O teclado é completamente mecânico e o pad numérico no canto direito pode se transformar em um trackpad. Confira uma breve demonstração:

Por enquanto não há mais detalhes sobre configuração, disponibilidade ou preço — coisas que devem ser confirmadas oficialmente na IFA 2018, a partir desta sexta-feira (29).

Você notou? Netflix parece estar evitando o termo “maratonar”

 

Bem, os idiomas e suas regras são coisas vivas, que vão se modificando de maneira dinâmica, de acordo com o momento em que a sociedade vive. O dicionário online Oxford já adotou, por exemplo, termos como “clickbait” e “binge-watching”. No caso deste segundo, o próprio noticiário nacional passou a usar como “maratonar”, em especial quando falamos sobre a Netflix. Afinal de contas, ao lançar temporadas com todos os episódios, ela facilita as sessões com telespectadores vendo vários capítulos — ou todos — de uma só vez.

Plataforma de streaming pode estar seguindo outras gigantes da tecnologia, que vêm limitando o tempo de tela dos usuários por conta de questões de saúde

Contudo, ao que parece, o serviço de streaming não quer mais estar associado ao “binge-watching” ou “maratonas” de séries. Uma evidência disso está na promoção da mais nova atração, a série “Os Inocentes”, com Guy Pearce. Ao ser perguntado pelo Empire Film Podcast se ela teria potencial para ser “maratonada”, o ator disse que não pode usar essa palavra. “Acho que a Netflix não gosta do termo ‘maratonar’”, afirmou, dizendo que todo o elenco foi “estritamente instruído de antemão a não citar ‘maratonas de séries’ durante as entrevistas”.

Tudo bem que “Os Inocentes” não apresenta aquele apelo de fácil e rápida degustação para uma ampla audiência. Além disso, há atrações com formatos e licenças por região que impedem a todos assistirem de uma só vez em estreias mundiais, por exemplo.

netflix

Guy Pearce, na série “Os Inocentes”, que chegou à Netflix na semana passada

Mas, não é só isso: uma rápida busca no perfil do Twitter da Netflix mostra que o termo, tão utilizado em 2017, foi mencionado poucas vezes neste ano. A maior razão seria a tendência atual que as gigantes da tecnologia têm seguido para evitar o consumo excessivo e melhorar a saúde dos usuários.

Todas as grandes companhias vêm oferecendo maneiras de limitar o tempo de tela na vida de seus seguidores. E, ao que parece, a Netflix, também estaria fazendo isso, de maneira mais discreta. Por enquanto, o serviço de streaming não comentou o assunto.

Correios cobrará R$ 15 de todas as encomendas internacionais; diz site

 

De acordo com informações do TudoCelular, os Correios passarão a cobrar uma taxa fixa de R$ 15 em todas as encomendas internacionais que chegam ao Brasil por via marítima ou aérea. Até agora, essa cobrança era feita apenas nos casos em que a encomenda era taxada pela Receita Federal, mas agora abarcará 100% dos pacotes vindos de fora do país.

A medida começa a valer a partir de hoje (27) e será aplicada a todas as encomendas que possuem código de rastreamento iniciando com as letras E, C, R e L. Pequenas encomendas não registradas, sem código, também serão taxadas com essa nova cobrança intitulada “Despacho Postal”.

Em contato com o referido site, os Correios explicaram que a nova cobrança será disseminada para todos os casos de correspondências internacionais com objetivo de melhorar o serviço de distribuição de pacotes que chegam ao país e são processados no grande centro de distribuição internacional em Curitiba. Segundo a empresa, a demanda para a entrega de encomendas internacionais subiu 40% em 2017 na comparção com 2016, passando de 100 mil objetos para 300 mil processados por dia.

Depois desse “boom”, a empresa disse em contato com o TecMundo que conseguiu normalizar a situação.

“As entregas das encomendas internacionais estão de acordo com as metas de qualidade da empresa e têm evoluído nos últimos meses devido aos investimentos que estão sendo empreendidos em transportes, tratamento mecanizado e otimização do processo de distribuição”.

Posição dos Correios

Os Correios confirmaram através de seu site oficial que a cobrança do Despacho Postal realmente vai acontecer e atingir todas as encomendas internacionais que chegam ao país. A empresa, contudo, se defende das críticas negativas explicando que o valor a ser cobrado (R$ 15) é menor do que o praticado pela Concorrência.

“O valor cobrado pelos Correios é de R$ 15, quatro vezes menor que a média praticada por outros operadores logísticos para realizar procedimentos similares no Brasil.”

NASA planeja retorno à Lua em 2026, mas antes quer construir Portal Lunar

 

Muita gente se pergunta quando é que o homem vai voltar a pisar a Lua. Na verdade, isso está mais próximo do que muita gente pensa. De acordo apresentação feita pela NASA ontem (27), a meta é estar lá em 2026, mas não exatamente para matar saudades. O objetivo é criar o chamado Portal de Plataforma Orbital Lunar, ou atualmente mais conhecido apenas como “Gateway” (“Portal”), que ficará bem próximo ao nosso satélite natural, com uma espécie de estação de preparação para mergulhos mais profundos no espaço sideral.

Se tudo der certo, o Portal deve estar pronto por volta de 2024 e é composto basicamente por três grandes estruturas: um módulo de habitação para os astronautas, um outro para fornecimento de energia e propulsão e uma câmara pressurizada para permitir que espaçonaves transitem e possam ser reparadas ou alimentadas com combustível.